Trabalho em Equipe

 “O mais intrigante em uma equipe é que seus componentes são indivíduos com características totalmente diferentes, pois cada um é único, indiviso, mas quando se propõe a estar em equipe somam suas diferenças em busca de um objetivo comum.”

Por Alaor Bruno

Trabalhar em equipe é algo de estrema importância, uma vez que o ser humano se associa para alcançar seus objetivos, estar inserido em um contexto de grupo traz uma certa satisfação pessoal, ainda mais quando se atingem a finalidade buscada pela coletividade, que se nutriu de motivação na busca de um bem comum, ao qual fizeram com que se reunissem para atingir o cume desejado. Como aquele ditado: “duas pessoas pensam melhor do que uma”. O mais intrigante em uma equipe, é que seus componentes são indivíduos com características totalmente diferentes, pois cada um é único, indiviso, mas quando se propõe a estar em equipe somam suas diferenças em busca de um objetivo comum.

…uma equipe formada por pessoas diferentes entre si, podem apresentar características que diluam o “espirito de equipe”, porém essa diversidade se tratada como fundamental pode fazer grandes benefícios para o grupo e para a organização. (SILVEIRA, 2000, p. 15).

É importante nesta análise sobre equipe, diferenciá-la de grupo, pois grupos são conjuntos de pessoas que desempenham papéis específicos e recíprocos atuando de acordo com normas, valores, crenças. Seria impossível pensar a sociedade sem grupo, pois estes são fundamentais para que uma sociedade seja bem estruturada. Equipe, já é um conjunto de pessoas que se dispõe a realizar um mesmo trabalho, para isso se faz importante, o trabalho em equipe, onde todos somando esforços partem para atingir uma finalidade comum como, por exemplo, uma equipe de futebol que buscam a vitória, jogo por jogo até ganharem um campeonato. Se agrupar é fácil, mas formar uma equipe que trabalha junto para um ideal comum não é tão simples assim.

A capacidade de trabalhar em equipe, em geral, não ocorre automaticamente, ou seja, como consequência natural da capacidade técnica ou experiência profissional que cada indivíduo traz para o grupo, mas é uma qualidade a ser desenvolvida como uma propriedade coletiva. Criar ou aprimorar essa capacidade é o objeto do processo de desenvolvimento de equipes. (MAXIMIANO, 1986, p. 8).

Para que uma equipe flua bem são necessários alguns fatores, para que se obtenham sucesso, e que a equipe tenha um bom Funcionamento. Uma equipe em funcionamento está estabelecida em quatro estágios:

Estagio 1

A equipe:

* não está desenvolvida

* está em formação

* preocupa-se em dividir tarefas

Sinais que podemos perceber

* cortesia consciente

* constrangimento

* entusiasmo

* comunicação empolada, artificial

* uma sensação de “lua-de-mel”

* sem muitos progressos em relação ao trabalho

Estagio 2

A equipe

* está “experimentando”

* é “tumultuada”

* preocupa-se “como podemos trabalhar juntos”

Sinais que podemos perceber

* conflito

* debates e discussões animadas

* experimentando modos diferentes para trabalhar como equipe

* algumas tarefas começam a ser cumpridas

Estagio 3

A equipe

* está “madura”

* está executando tarefas

* preocupa-se em atingir seus objetivos

Sinais que podemos perceber

* atmosfera sem tensão e que apresenta finalidades

* sensação de confiança

* a maior parte das conversas é a respeito do trabalho

* os objetivos estão sendo alcançados

Estagio 4

A equipe

* está “chegando ao fim”

* “lamentar-se”

* preocupa-se em “agitar” e sair atrás de novas tarefas

Sinais que podemos perceber

* falta do que fazer

* comemoração de realizações

* sensação de tristeza

* planejamento para novas equipes

* as pessoas dizem “adeus”

 (HARDINGHAM, 2000, p. 12).

Para que tudo ocorra bem, de tal forma em um grupo, é necessário que tenham boas lideranças bem estabelecidas, bem formadas, conscientizadas da importância de seu papel nas organizações e nos grupos, para que não haja uma lacuna de autoridade, onde as pessoas sem direção caminham cada qual por conta própria ao que eles acham que é a finalidade a ser buscada. Por isso, é de se dedicar sempre e cada vez mais no aprimoramento dos agentes motivacionais, das lideranças, dos que conduzem parcelas de pessoas, para que juntos consigam buscar suas metas.

É preciso metas para direcionar suas ações, estas metas estão vinculadas à uma motivação que move essa equipe para alcançar seus objetivos. Falamos já acima que as motivações nada mais, nada menos, são os apetites que o homem tem sobre o bem, sobre aquilo que se estabelece a ele como algo bom, que trará benefícios, que o colocará em certa vantagem mediante aos eventos do cotidiano da vida.


Leia também: A necessidade humana de se agrupar e se compor em sociedade


LIDERANÇA, para que uma equipe atinja os quatro estágios acima citados é necessário alguém para conduzir. As pessoas naqueles estágios, precisam que alguém lhes apresente as metas, organize a equipe, distribua os trabalhos, alguém que mediei conflitos, que anime, estimule, arme estratégias, montes planos e faça com que todos dentro deste processo se sintam acolhidos e que tenha um certo conforto para atuarem na determinada equipe. HARDINGHAM (2000, p. 33) vai dizer ainda que “o líder de uma equipe é o responsável pela sua organização, de modo que ela atinja seus objetivos.”.  Uma boa equipe é motivada por um bom líder, mas afinal o que faz de uma pessoa um bom líder.

A forma mais útil de se pensar a respeito das qualidades e características que se exigem de um bom líder de equipe está relacionado às principais responsabilidades que ele possui. Embora eu deva identificar, para cada responsabilidade, uma característica de personalidade que beneficia alguns de modo particularmente bom para assumirem tal responsabilidade, não quero dizer que implica que determinados tipos de personalidade fazem com que as pessoas, inevitavelmente, venham a ser bons líderes e outras criem lideres ruins. Apesar de ser difícil ou impossível modificar uma personalidade, não é impossível de mudar o comportamento. Muitos líderes eficientes de equipes que conheci modificaram conscientemente seus comportamentos, de modo a exercer melhor suas atividades. (HARDINGHAM, 2000, p. 33).

O líder é aquele que vai influenciar a ação dos demais. Num grupo ou numa equipe o líder se destacará por suas qualidades de conformar a todos numa mesma ação para um mesmo fim. O surgimento ou a manifestação de uma liderança é quase que natural, pois a pessoa que é líder se destaca dos demais, pelas atitudes, iniciativas, ideias, clareza de pensamento mediante a adversidades. O líder tem um caráter reflexivo que sempre conduz a soluções de problemas diferentes dos propostos pelas vias comuns. Um líder traz ao conhecimento das demais coisas novas e inéditas, muitas vezes não pesadas antes.

A liderança é um fenômeno social que ocorre exclusivamente em grupos sociais. Ela é definida como uma influência interpessoal exercida em uma dada situação dirigida pelo processo de comunicação humana para a consecução de um ou mais objetivos específicos. (CHIAVENATO 2005, p. 183).

 Todos estes atributos despertam a admiração, e os admiradores tendem a seguir a este que se põe como uma verdadeira autoridade por que tem autoria, é autor de novas formas de se desvencilhar pelas intempéries da vida.

Sempre que uma pessoa procura influenciar o comportamento de outra, a primeira é o líder potencial e a segunda o liderado potencial, não importando se esta última é o chefe, um colega, subalterno, amigo ou parente. (HERSEY  e BLANCHARD 1986, p. 104).

Para que um grupo ou uma equipe tenham sucesso, fica mais do que claro a importância de uma liderança. Por este motivo, as empresas, entes formativos devem investir na formação de liderança para que seus objetivos enquanto equipe sejam sempre alcançados da melhor maneira possível. Um bom líder é como um bom pastor que zela e cuida de suas ovelhas, tendo de conduzi-la pelo melhor caminho possível, fazendo de tudo para que nenhuma delas se percam, machuquem ou venham a desfalecer no meio do caminho. Às conduz de forma carinhosa para que estas possam chegar em seu destino final sem que não haja nenhum prejuízo.

O líder surge como um meio para o alcance dos objetivos desejados pelo grupo. O comportamento de liderança deve ajudar o grupo a atingir objetivos ou a satisfazer às necessidades. Assim, a pessoa que pode dar maior assistência e orientação ao grupo – escolhendo as soluções ou ajudando o grupo a encontrar as melhores soluções para seus problemas –, para que atinja um estado satisfatório, tem maiores possibilidades de ser considerada seu líder. (CHIAVENATO, 2005, p. 185).

É o líder, que por meio de sua atuação propõe as metas, e para atingi-las é necessário que o líder seja um agente motivacional, alguém que sempre ponha ânimo na equipe, que não deixe esta perder o foco. As metas são importantes para sistematizar a razão de liderar, a motivação está para que estas metas não sejam meras opções, mas a única realidade de que devem direcionar as ações das equipes.

 MOTIVAÇÃO, ela está ligada diretamente ao líder, como se esta fosse uma tarefa intrínseca de quem lidera, como se todas atitudes dos líderes fossem orientadas a motivar a equipe ou o grupo, um verdadeiro animado, que dá alma, que dá a vida aos movimentos executados por determinados grupos em determinados momentos da vida social.

A influência gerencial sobre os subordinados exige liderança eficaz e uma contínua motivação da equipe. A motivação funciona como um dinamizador, um impulsionador do comportamento humano. (CHIAVENATO, 2005, p. 185).

 Um líder deve sempre buscar meios para motivar sua equipe, daí que ele se destaca, como citado acima, por que um líder propõe caminhos nunca pensados para se chegar a determinados lugares. Essas novidades que são de autoria dos líderes, fazem com que os que o seguem sejam motivados para conquistar seus ideais, por quer não encontram pelas vias comuns tais soluções, e está autoria que passa a ser o grande meio motivacional que um grupo ou equipe encontra.

Uma líder motiva sim, deve motivar. […] É obrigação do líder, fazer aflorar em seu colaborador os motivos que ele tem para agir, que estão lá dentro dele, mas adormecidos. E isto não é no geral, é no particular, é um a um. Pessoas não são iguais, têm motivos diferentes. […] Manter um empregado motivado é uma missão diária, do empresário ou do líder e o resultado de vários fatores. Manter o empregado motivado, vestindo a camisa da empresa requer conhecimentos de liderança do empresário (ou do líder), dar o exemplo – fazer o que ele fala ser educado, gentil, cortês, cordial, empático sem ser piegas ou falso (CARVALHO 2008 apud MOREIRA, 2010, p.5)

 A palavra motivação vem do Latim “motivus”, relativo a movimento, coisa móvel. Vemos que a palavra motivação, dada a origem, significa movimento. Quem motiva uma pessoa, isto é ,quem lhe causa motivação, provoca nela um novo ânimo, e ela começa a agir em busca de novos horizontes, de novas conquistas. (DEMBISKI, 2009)

Uma pessoa motivada é um excelente agente naquilo que faz, por isso é tão importante refletir esta questão e trabalha-la. Quando uma pessoa está feliz aquilo que ela faz tem um sentido maior, ultrapassa uma simples obrigação. A pessoa que executa uma função feliz, fará todo resto a sua volta feliz. Este é o grande desafio dos grupos, motivar a pessoa a empreender energia numa coisa importante para você que passa a ser importante para uma coletividade.

A motivação é fundamental para os dias das pessoas tanto na vida sentimental como na profissional, pois estando motivado, pode-se ter muito mais sucesso nas suas atitudes, para passar por todos os obstáculos, e os mesmos, se tornam muito mais fáceis de serem solucionados. (GIESTEIRA,2010)

A motivação se baseia nos anseios de uma pessoa, ela vai buscar sempre aquilo que é benéfico para ele, sempre coisas que no seu contexto lhe traz vantagens, como, por exemplo, uma pessoa para prestar apoio a algum candidato ter em vista algum benefício, seja um cargo público ou alguma outra forma de lucro. Como se as pessoas se movimentassem em direção sempre a um benefício próprio.

O líder tem o papel de atender as motivações particulares em prol de uma ação coletiva, visando um interesse coletivo, não é nada fácil, visto que cada um tem para si um tipo de bem a conquistar. É fazer ter sentido para a coletividade algo que individualmente já não promova mais algum impulso de realização, para isso as empresas e demais prestadores de serviços começaram a prestar a atenção no fator motivacional como objeto de maior estudo no que desrespeita as organizações de grupos.

A fragmentação do trabalho nas organizações produtivas e a alienação daí decorrente levou muitas pessoas que trabalham nas organizações contemporâneas a aceitarem como absolutamente normal desempenhar atividades que não fazem o menor sentido. A motivação do empregado só se tornou uma questão organizacional porque o próprio trabalho, pela excessiva fragmentação, perdeu o sentido. As teorias motivacionais têm procurado oferecer aos gerentes os corantes e aromatizantes artificiais para tornar tolerável uma atividade que já não faz sentido (ESTORNINHO ,2005)

O líder tem o papel de atender as motivações particulares em prol de uma ação coletiva visando um interesse coletivo. Não é nada fácil visto que cada um tem para si um tipo de bem a conquistar. É fazer ter sentido para a coletividade, algo que individualmente já não promova mais algum impulso de realização, para isso as empresas e demais prestadores de serviços começaram a prestar a atenção no fator motivacional como objeto de maior estudo no que desrespeita as organizações de grupos.

A motivação é empreendedora, é a alma das pessoas, é o motor que move uma empresa ou determinados grupos, é o combustível que move a dinâmica da existência humana, pois sempre motivado a algo o ser humano busca se aperfeiçoar, se aprimorar desenvolvendo facilidades e meios para alcançar o bem esperado. Aqui, não trataremos o mérito moral da motivação, sabemos que às vezes pessoas fazem mal à sociedade como um todo, motivado por interesses espúrios. Tratamos aqui apenas o fator MOTIVAÇÃO.

 Podemos nos deparar que esta é uma força incrível que existe dentro do homem. Quando alguém perde as motivações pessoais perde o sentido da vida e fica sujeita a várias doenças. Não pode ocultar a força da motivação. O homem deve estar sempre motivado a algo, sempre empenhado a algo para que ele mesmo tenha sua satisfação ao alcançar seus objetivos, isso é o sentido da vida, a dinâmica do movimento que conduz o homem aos seus ideais.

Por isso se faz necessário o papel das lideranças, de motivar as pessoas, os cidadãos a se encaminharem para determinados fins, por isso a própria natureza humana se encarrega de no interior da humanidade suscitar motivações particulares para que este não permaneça inerte frete à sua existência. Tendo a cada ser um propósito de vida, sempre na busca do bem, bem este que refletido pela reta razão conforme a bondade suscita no coração humano o ímpeto da ação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui