Reflexões!

“Bem, várias atividades sofrem com o lockdown; mas, duas atividades específicas, no momento, estão fazendo parte de minhas reflexões. Refiro-me à educacional e à religiosa.”

Por Brigadeiro Bragança

Neste momento de lockdown, com sentimento de solidariedade às famílias que perderam seus entes queridos, aproveito para repensar temas de gestão de nossas cidades; e, sempre, ao encontro de cidades mais harmoniosas e acolhedoras, para tempos vindouros e em tempos de cenário de Covid-19, ou de pós-Covid-19 com Covid-19.

Retorno às notícias de janeiro deste ano; o ano da vacinação! Afinal, a vacinação é o tema do momento e a grande esperança de todos. E os registros trataram da logística da vacinação da COVID-19 para o esperado Dia D e hora H (nas palavras do ministro Pazuello).

E o seu dia D e a sua hora H?

Bem, várias atividades sofrem com o lockdown; mas, duas atividades específicas, no momento, estão fazendo parte de minhas reflexões. Refiro-me à educacional e à religiosa. E trato dos temas, apenas, provocando a reflexão.

Em recente episódio na Assembleia de São Paulo, na voz de lideranças da casa, reforçou-se a assertiva de que “quando os protocolos são seguidos, estar na escola é muito mais seguro do que em um shopping, do que em um restaurante”, conforme divulgado em recente matéria do Estadão, em sua Edição de 7 de fevereiro de 2021[1].

Bem, e que protocolos são esses?

Aqui em Goiás, os protocolos estão muito claros no documento intitulado “Protocolo de Biossegurança para Retorno das Atividades Presenciais nas Instituições de Ensino do Estado de Goiás[2]”, com atualização em 28 de outubro de 2020. O normativo, além de bem completo, faz referência a possíveis impactos na aprendizagem por suspensão das aulas. Você conhece esse documento?

Pesquise, acesse:

https://www.saude.go.gov.br/files//banner_coronavirus/Protocolos/Protocolo%20de%20retorno%20as%20atividades%20presenciais%20nas%20instituições%20de%20ensino%20de%20Goiás.pdf


Leia também: Urbanismo Tático! Você já ouviu falar?


À época, o Centro de Operações de Emergências (COE) em Saúde Pública de Goiás para Enfrentamento ao Coronavírus[3] também se manifestou “pelo retorno de até 30% da capacidade das instituições, seguindo os protocolos de biossegurança e distanciamento.”.

E você, o que pensa sobre o tema?

Como estão as aulas de seu filho, de seu neto? Qual o planejamento?

Seguindo-se os protocolos definidos, seria preciso o fechamento das escolas? Leia sobre o tema; reflita, dê sua opinião e colabore com a solução!

É por isso que podemos fazer mais, podemos prosperar mais!

E na esteira de ser ou não atividade essencial, as igrejas e locais de culto estão com suas portas fechadas. Ora! É apropriado? É legal?

E como manifestado por tantos cidadãos, a Constituição Federal[4] (4) registra em seu inciso VI do Art. 5˚ que “é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias”. E, ainda, na redação do Art. 19, vedando à União e aos entes federados embaraçar o funcionamento de cultos religiosos ou igrejas.

Não são os locais de cultos religiosos ou igrejas facilmente fiscalizáveis, controláveis e adequados à aplicação de limitações de frequência e protocolo?

E, em um momento em que a participação do cidadão é cada vez mais ativa e consciente, o que você pensa sobre o tema? Afinal, os locais de culto e igrejas não são os “Hospitais da Alma”? E a Palavra, que renova, que alimenta a alma, que traz esperança e vida, principalmente em momentos difíceis, não é importante ao acolhimento daquele que está cansado, desesperado e oprimido? Onde buscar esse conforto?

Como disse no início, são temas para reflexão! E, com certeza, ao encontro de uma cidade mais humanizada, com acolhimento e prosperidade, e com a participação efetiva do cidadão!

Então, fica o desafio!

Manifeste sua vontade para os seus gestores; pois o esperado dia D e hora H da sua vacinação é incerto… e pode demorar!

E é por isso que podemos fazer mais, podemos prosperar mais!


[1] Jornal O ESTADO DE S.PAULO, Edição de 7 de fevereiro de 2021.

[2]https://www.saude.go.gov.br/files//banner_coronavirus/Protocolos/Protocolo%20de%20retorno%20as%20atividades%20presenciais%20nas%20instituições%20de%20ensino%20de%20Goiás.pdf

[3] https://www.saude.go.gov.br/coronavirus/noticias-coronavirus/11842-nota-deliberacao-do-coe-goias-sobre-volta-as-aulas-presenciais

[4] http://planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui