Sandino um homem que marcou a sua época!

Dr. Sandino Erasmo Amorim

Ele próprio criou o mecanismo para fabricá-la, consistia numa grande bacia em forma de v, com dois pequenos cilindros, onde a gaze de algodão, desenrolava e se envolvia naquela mistura pastosa, à base de gesso, álcool, ácido muriático e outros componentes.

Por Maria Helena

Dr. Sandino Erasmo de Amorim, (1932 – 1974), nasceu em Jaraguá, em 02 de junho, filho de Antônio Fernandes de Amorim e de Jeromina Rodrigues de Amorim. Teve sua vida marcada pelo brilho, foi uma criança especial. Seu nome foi escolhido para prestar uma homenagem ao herói da Nicarágua, Augusto César Sandino (1893 – 1942).

Seus primeiros anos escolares foram no grupo escolar Manoel Ribeiro de Freitas Machado, em Jaraguá, ali concluiu o primário. Com apenas 10 anos de idade, foi estudar no colégio Anchieta, de Silvânia, internato dirigido pelos padres. Terminado o curso ginasial foi para Goiânia, no ateneu D. Bosco depois Araguari, no colégio Regina Pacis. Sempre procurando as melhores escolas, terminou o segundo grau em Curitiba, antes, porém, em férias em Jaraguá em 1950, participou do recenseamento feito na época e que segundo ele próprio, lhe trouxe bastante conhecimento e experiência.

Naquela época a viagem ao Paraná era cara e levava mais de uma semana por estradas de chão. As dificuldades não paravam por aí, entrou na faculdade de medicina, procurou trabalho em um laboratório e posteriormente no próprio Hospital das Clínicas.

Neste período pesquisou arduamente a fórmula da gaze gessada para facilitar o engessamento de fraturas, descobrindo-a em 1957. Ele próprio criou o mecanismo para fabricá-la, consistia numa grande bacia em forma de v, com dois pequenos cilindros, onde a gaze de algodão, desenrolava e se envolvia naquela mistura pastosa, à base de gesso, álcool, ácido muriático e outros componentes. Tal mistura era colocada abundantemente na bacia. Ao sair dali embebida naquela solução, a gaze passava sob um potente ventilador, onde obtinha de volta seus furinhos, a seguir, sob um secador e depois estirado sobre uma mesa era cortado em pedaços de 5, 7, 10, 15 e 20 centímetros. Recebeu o nome de gaze gessada ortofix.


Leia também: Fundadores de Jaraguá: quem foi o desembargador João Bonifácio Gomes de Siqueira?


Sua pequena fábrica, não chegou a ser um sucesso, apesar da aceitação ao produto; sem recursos e com pouca divulgação, estando no seu último ano do curso de medicina e tendo que sair ele próprio de porta em porta, colocou o senhor Miguel Riegler como sócio.  Este iria ajudá-lo a expandir o negócio. Melhorou realmente, mas Sandino tinha um sonho maior: curar pessoas. Vendeu sua parte para o então sócio, inclusive a patente. Soube posteriormente que o sr. Miguel teria vendido esta fórmula para uma multinacional, rendendo–lhe bons lucros.

Em 1958, foi para o oeste do Paraná, numa cidade que brotava no meio dos pinheirais. A violência ali era imensurável. Posseiros contra proprietários, proprietários contra posseiros. Esfaqueados, atirados ou acidentados com moto serras eram uma constante. Foi assim que o dr. Sandino salvou muitas vidas e ficou conhecido no estado inteiro, como excelente médico. Sua conta bancária crescia.

Ia pela noite afora suturando pessoas muitas vezes sob a luz de lampião, pessoas que se aventuravam por aquelas bandas em busca de maior riqueza, no afã de mandar madeira para a construção de Brasília.

Construiu seu laboratório, sua farmácia e seu próprio hospital, ‘Hospital Santa Catarina’, adquiriu uma frota de caminhões FNM, que traziam madeira para a nova capital. Tornou-se proprietário de várias fazendas, gado, lotes crescendo junto com a cidade de cascavel, que hoje já é uma metrópole. Nunca, porém deixou de lembrar e ter saudade de sua terra natal que tão pouco pode aproveitar. A sua fazenda preferida chama-se fazenda Jaraguá. Fez um loteamento com o nome de Jaraguá.

Era tão criança ainda quando largou o colo de sua mãe e o carinho de pai, irmãos e amigos para se embrenhar num mundo tão diferente. Gostava que lhe mandassem pequi, caju, doce de laranja da terra, para relembrar um pouquinho da sua terra.

Na política gostava de ficar nos bastidores, ajudando, orientando, financiando, chegando a ser secretário de saúde no mandato de um amigo.

Em 1964, casou-se com Dione Zenni mas não tiveram filhos.

No dia 26 de dezembro de 1974, saiu com seu avião, às 6 horas da manhã. O dia amanheceu ensolarado e voou para união de Vitória, mas lá o tempo fechado não lhe permitiu visão para aterrissar. Uma grande explosão ouviu-se no ar e o avião desceu em queda livre, nova explosão. Bem, um grande homem não poderia ter uma morte comum.

Dr. Sandino Erasmo de Amorim foi homenageado em Jaraguá através do hospital estadual da cidade- HEJA que leva o seu nome.

Ato de homenagem do Governador de Goiás , Henrique Santilo, ao Dr. Sandino Amorim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui