Bolsonaro anuncia isenção de impostos sobre gás de cozinha e diesel e comunica possíveis mudanças na Petrobras

(Brasília - DF, 24/03/2020) Pronunciamento do Presidente da República, Jair Bolsonaro em Rede Nacional de Rádio e Televisão. Foto: Isac Nóbrega/PR

Após os elevados preços do gás de cozinha e do diesel, o presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira (18) a isenção de impostos federais sobre estes dois produtos. O gás se tornará isento por tempo indeterminado, enquanto o diesel seguirá essa por dois meses. Além de também anunciar possíveis mudanças na Petrobras devido os numerosos aumentos que vem sendo realizados nos combustíveis.

Bolsonaro fez críticas ao presidente da Petrobras Roberto Castello Branco.

“Não posso chamar a atenção da Agência Nacional de Petróleo, porque é independente, mas tem atribuição também. Não faz nada. Você vai em cima da Petrobras, ela fala ‘opa, não é obrigação minha’. Ou como disse o presidente da Petrobras, há questão de poucos dias, né, ‘eu não tenho nada a ver com caminhoneiro, eu aumento o preço aqui, não tenho nada a ver com caminhoneiro’. Foi o que ele falou, o presidente da Petrobras. Isso vai ter uma consequência, obviamente”, disse Bolsonaro.

A petroleira anunciou nesta quinta-feira (18) dois novos reajustes nos preços da gasolina e do diesel, tendo aumento de 10,2% e 15,1%, a partir desta sexta-feira (19). Com este novo reajuste, a empresa realiza o seu quarto acréscimo neste ano sob a gasolina e o terceiro sobre o diesel.

Devidos os grandes aumentos, Bolsonaro reuniu, nesta quinta, com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, e decidiu zerar os impostos federais, o PIS/Cofins, sob o diesel por dois meses, a partir do dia 1º de março. Bolsonaro ainda afirmou que a isenção apenas de dois meses é para que haja uma análise econômica para que possivelmente se consiga uma isenção indeterminada.

Já o gás de cozinha terá isenção dos impostos federais por tempo indeterminado. A medida também passa a valer a partir do dia 1 de março.

“Então, não haverá qualquer tributo federal no gás de cozinha, que está em média, hoje em dia, R$ 90, na ponta da linha, lá para o consumidor lá. E o preço na origem está um pouco abaixo de R$ 40. Então, se está R$ 90, os R$ 50 aí é ICMS, imposto estadual, e é também para pagar ali a distribuição e a margem de lucro para quem vende na ponta da linha”, afirmou Bolsonaro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui