O colorido para um Herói

Joaquim Xavier Curador, fundador do exército Nacional

Foi um dos responsáveis pela independência do Brasil quando em 1822 comandou as tropas fiéis a D. Pedro I, derrotando as forças sublevadas do General Jorge Avilez, que tinha ordens de Portugal para levar o imperador de volta a sua terra natal, nem que fosse à força, impedindo assim qualquer pretensão brasileira de independência de sua mais lucrativa colônia.

Por Maria Helena

Joaquim Xavier Curado foi o primeiro militar nascido no Brasil a conseguir altos postos no exército colonial. Foi um dos responsáveis pela independência do Brasil quando em 1822 comandou as tropas fiéis a D. Pedro I, derrotando as forças sublevadas do General Jorge Avilez, que tinha ordens de Portugal para levar o imperador de volta a sua terra natal, nem que fosse à força, impedindo assim qualquer pretensão brasileira de independência de sua mais lucrativa colônia. Vitorioso com sua tropa, só de brasileiros, deu-se início a um exército puramente nacional.

Assim, sentindo-se seguro com sua retaguarda militar, D. Pedro I revendo seus valores e o desejo ardente de seu povo, chega a sacada do palácio onde o povo aguardava e diz a frase que todo brasileiro hoje conhece: “Como é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, digo ao povo que fico”.

Curado já havia sido enviado em missão secreta a Lisboa, no caminho seu navio é aprisionado por forças napoleônicas, joga ao mar todos os papeis sem antes ter decorado o que tinha ali, e se apresenta como um civil comum em viajem. Segue como prisioneiro para a Baia de Biscaya, dali indo por terra a Lisboa e cumprindo sua missão.

Seu papel de excelente militar, foi mais que um agente secreto, era uma espécie de ‘inteligência militar’. Na política expansionista da Região Platina, foi nomeado governador de Santa Catarina (1800), para que pusesse em ação sua habilidade como estrategista militar e trabalhasse  na ocupação e conquista da região.

Conseguiu também com louvores, na região entre São Paulo e Minas Gerais, apaziguar conflitos entre índios e colonos e a paz ser estabelecida.

Por tudo isto foi o militar que mais recebeu comendas: Ordem do Cruzeiro de São Bento de Aviz e a mais importante condecoração de sua época, a de Comendador e Espada do Valor (Lealdade e Mérito recebida do próprio D. João VI). Recebeu ainda o título de Barão e de Conde de São João das Duas Barras em 1826.

Até 1820 permaneceu na fronteira sul, quando de volta ao Rio de Janeiro, D. João o condecora com a comenda de Conselheiro de Guerra.

Ouçam Goianos, este Herói é nosso compatriota, nossos jovens precisam de heróis para serem patrióticos, nosso povo precisa de heróis para sentirem orgulho de sua terra, nossos políticos precisam de heróis para se mirarem, nossas crianças precisam de heróis para ouvirem suas histórias.

E esse grande herói nasceu em Jaraguá em 02-12-1746, batizado em Meia Ponte, filho do Tenente do Regimento de Cavalaria de Jaraguá, José Gomes Curado e Maria Cerqueira de Assunção. Muito cedo ficou órfão de pai, e sua mãe casa-se com influente político que recebe o título de capitão da mesma companhia de seu pai. Com 40 soldados, recebe ainda outros favores e honrarias conforme patente de 1774. Por serviços prestados à Sua majestade, o Rei D. José, tal padrasto não deve ter abandonado seu enteado em terras distantes, na côrte, pois daí em diante sua ascensão se torna notória e pôde mostrar todos os seus méritos.

O General Raimundo José da Cunha Mattos, dá testemunho do nascimento deste grande homem, em terras jaraguenses. Num de seus livros escreve: “… Joaquim Xavier Curado, Tenente General, Governador das Armas da Côrte, Conselheiro de Guerra, Grão Cruz da Ordem do Cruzeiro, Conde de São João das Duas Barras, etc., etc., natural do Córrego do Jaraguá.”

Joaquim Xavier Curado permaneceu solteiro, com a vida dedicada às causas de sua pátria. Morreu em 1830, com certeza com sentimento de dever cumprido, e foi enterrado com honrarias num jazigo construído por D. Pedro II.

 Até há pouco tempo, a fazenda de sua família, onde passou com certeza sua infância, era conhecida como Fazenda do Conde, atrás da Serra de Jaraguá.

Conclamo todos goianos, dos mais poderosos aos mais humildes, que façam conhecer nosso maior herói goiano. Contem para sua mãe, pai, vizinho, filhos, etc. quem foi General Joaquim Xavier Curado, criador do Exército Nacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui