VACINA NÃO SERÁ OBRIGATÓRIA EM GOIÁS, CASO O GOVERNADOR SANCIONE PROJETO APROVADO PELA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA.

Foto tirada no dia 17 de novembro mostra seringa e frasco com etiqueta 'vacina Covid-19' escrita em inglês — Foto: Joel Saget/AFP

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou nesta quarta-feira (16), o projeto de lei que veda a vacinação obrigatória em Goiás. E o projeto ainda discorre que qualquer vacina contra a covid-19, a ser oferecida pelos órgãos estaduais de Saúde, necessariamente precisa da validação do Ministério da Saúde, como também a certificação da Anvisa. O resultado foi de 26 votos a favor e 2 contrários. O projeto segue agora para a sanção do governador Ronaldo Caiado (DEM).


Leia também:

>> A nova revolta da vacina?

>> A ditadura do judiciário


O relator da matéria, deputado Cairo Salim (Pros), mostrou estar muito contente com a aprovação do projeto, pois entende que cada goiano “precisa estar livre para se vacinar ou não”. E acenou que é dever do Estado, fornecer a vacina para todos aqueles que desejarem se vacinar, mas não obrigar o uso da mesma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui